A minha Paleo – Primal

O quê? A tua? Sim, a minha.

Banner_header_black

O conceito Paleo é um conceito bem definido, “criado” pelo Dr.Louren Cordain (ver aqui) mas que entretanto foi revisto pelo próprio assim como por outros autores, sendo o Mark Sisson (ver aqui) aquele que criou o conceito com que mais me identifico, a Primal, com que mais me identifico, aliás, é um conceito que por definição está em evolução, de acordo com a evolução das evidências científicas.

Mas tal não quer dizer que concorde com tudo, que o meu organismo aceite tudo ou que as minhas finanças permitam tudo! É um estilo de vida, acima de tudo não nos devemos sentir presos a algo com o qual não concordamos. Pessoalmente, identifico-me totalmente com o conceito e passo a sintetizar o que para mim são os pontos chave da alimentação paleo.

  1. Primal não pretende recriar a alimentação do homem do paleolítico 

Primal pretende pegar nos efeitos que os alimentos e o estilo de vida têm no organismo, usando o exemplo do homem do paleolítico onde a alimentação era menos inflamatória, utilizando os alimentos e a culinária moderna. PALEO NÃO IMPLICA MUDAR PARA UMA CAVERNA E CAÇAR MAMUTES!

2. Na Primal devem consumir-se muitos vegetais

Ao contrário do que muita gente acredita, na primal e em qualquer estilo de vida saudável, o consumo de vegetais é essencial! No meu caso, devido aos meus problemas auto-imunes, tento que cerca de 75-80 % do que como sejam legumes.

Todas as refeições devem ter legumes, ou pelo menos, devemos idealizar que assim o seja.

3. Carne, peixe e ovos de boa origem 

Sempre que possível devemos escolher produtos animais de boa origem. Claro que a origem dos vegetais e da fruta também é importante (assim como dos detergentes, produtos de higiene, e de TUDO), mas quando as finanças apertam, o foco deve ser na qualidade dos produtos de origem animal.

E explico simplificadamente porquê: a diferença no perfil de ácidos gordos e nas características nutricionais gerais entre produtos animais produzidos de modo extensivo ou biológico é completamente diferente das características nutricionais de produtos animais de produção intensiva. Além do óbvio cuidado com o bem-estar animal.

O que significa o “sempre que possível” para mim? Significa que fora de casa não stresso demais com a qualidade! O stress é o maior inimigo para uma vida saudável.

4. Evitar completamente o glúten

No meu caso, o efeito do glúten é visível. A minha tiroidite é o meu alarme pessoal de inflamação! Sei, portanto, perfeitamente quando estive sujeita a glúten, ainda que este tenha efeito inflamatório em todos (em maior ou menor grau).

“Ah comi apenas meia torrada”, pois, esse glúten irá inflamar o intestino, podendo manter a inflamação por cerca de 6 meses. Claro que existem diversos factores que têm influência e o nível de inflamação é variável. Pessoalmente, não me faz qualquer sentido re-introduzir o glúten. No entanto, as minhas filhas consomem cerca de 2x por semana (em breve falar-vos-ei disto).

5. O melhor mimo é a fruta

A fruta é o docinho natural da Natureza. Foi com esse propósito que a natureza a criou: algo alicante, para ser consumido e propagar as sementes dessa planta 🙂

6. Evitar processados e refinados

Os processados são, para mim o grande problema da alimentação moderna. Nunca, nunca na evolução humana, estivémos sujeitos a esta quantidade de processados! Um bebé (na maioria dos casos) é alimentado a processados desde que nasce. PIOR, existe uma despreocupação e desvalorização dos cuidados com a alimentação.

“Ah, eu fui criada assim”. NOP. Nenhum de nós esteve sujeito a este nível de alimentos processados. Nem o meu irmão que tem menos de 30 anos, nem eu, nem os meus pais e muito menos a minha avó. NUNCA!

Não tenham receio de mudar, de quebrar!

Esta é a MINHA alimentação Primal! 

One Comment on “A minha Paleo – Primal

  1. Adoro a forma simples e directa com aborda este tema. Recebo as suas receitas com entusiasmo e agradeço o tempo que dispensa a partilhar receitas que realmente resultam tão bem. Temos 4 filhos. As mudanças são lentas mas acredito que positivas. Um dos meninos tem 7 meses. Tem recomendação quanto ao tipo de leite? Ideias para papás Caseiras? Tenho usado farinha de arroz com fruta, batata doce com fruta, pois a médica ainda não quer que se dê gluten. Mas gostava de poder diversificar mais. Obrigada.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: