Placa de indução Free Cook [Meireles]

Assim começa a minha aventura com uma placa de indução!

Há algumas semanas pedi conselho aos meus seguidores pois queria substituir a minha placa a gás. E porquê? Essencialmente porque esta já tinha alguns anos e devido a uns pequenos “acidentes”, coloquei em causa a sua segurança. Tendo em conta que a minha filha Alexandra gosta de cozinhar, eu queria algo que me desse confiança suficiente para que ela a pudesse utilizar sem a necessidade de uma supervisão “obsessiva”!

Eu estava assim indecisa entre placa a gás e placa vitrocerâmica. No entanto, depois de receber o vosso feedback, a opinião quase generalizada era de que a escolha certa seria uma placa de indução.

Os argumentos dados, com vantagens que entretanto confirmei em várias pesquisas, foram os seguintes:

  • Muito mais rápidas a aquecer e a cozinhar.
  • Por serem tão rápidas são mais económicas (podem gastar menos 40 % do que uma placa vitrocerâmica).
  • Fáceis de limpar.
  • Mais seguras (apenas funcionam com recipientes apropriados e a placa não aquece mas sim o recipiente).

Em contrapartida, considerei que as desvantagens apontadas podem ser facilmente resolvidas:

  • Investimento inicial elevado mas que reverte facilmente devido aos menores gastos elétricos.
  • Apenas funciona com recipientes apropriados, no entanto, a maioria dos equipamentos atuais já são adaptados a placas de indução. Pode também facilmente ser adquirido um adaptador caso não queira prescindir do seu trem de cozinha.

O que eu procuro numa placa de indução:

  • Deve ser bonita (sim, vou colocar em primeiro lugar!).
  • Preferência a marcas portuguesas.
  • Completa.
  • Adaptável às minhas necessidades (grandes recipientes e pequenos recipientes).
  • Fácil de utilizar pela minha filha.

Meireles

Assim, surgiu como primeira escolha, os produtos da marca Meireles. Meireles é uma marca portuguesa com quase 100 anos, líder de mercado em Portugal e Espanha. Quem me acompanha, sabe que prefiro ter menos parceiros, mas parceiros nos quais tenho total confiança e que sei que fornecem produtos de qualidade superior. A Meireles decidiu abraçar o meu projeto Temperos da Argas e tornei-me assim embaixadora da marca.

Placa de indução escolhida

O catálogo de placas Meireles é variado, no entanto, a placa Free Cook despertou-me uma curiosidade particular por ser uma placa de área flexível, ou seja, tem 4 zonas booster com uma área intermédia flexível, permitindo assim a utilização de recipientes de maior tamanho, sem perder área de aquecimento.

O controlo é fácil por “slide” e tem também função de pausa e de bloqueio para crianças, assim como os habituais indicadores de calor residual e de detecção de recipientes.

Sabem que gosto de coisas práticas e eficientes e estamos totalmente satisfeitas com a escolha! Se tiverem dúvidas, digam-me e tentarei responder ao que necessitarem.

<img src=“image.jpg” alt=“placa de indução meireles” title=“image tooltip”>

Já vos disse que é extremamente fácil de limpar?

Parceria nesta publicação: Meireles.

Bolo de Alfarroba e Nozes [low Carb]

Perguntei e os seguidores decidiram: Bolo de alfarroba e nozes – low carb. Assim, 2 horas e meia depois já está feito, provado e aprovado! Ainda fiz uma cobertura de chocolate e usei uns morangos biológicos que comprei hoje para dar um ar especial.

IMG_20200720_164816

Um dos segredos para a rapidez é, claro, a kCook Multi, o meu robô de eleição – parceiros neste blog e que me apoiam nas minhas aventuras! Mas o outro motivo é o domínio na adaptação das receitas à Paleo, como vos transmiti no meu primeiro workshop online do tema e que poderão ainda assistir (envie MP!) .

Vamos à receita:

IMG_20200720_164801

120 g amêndoa moída
100 ml água
100 g azeite ou óleo de coco
30-40 g farinha de alfarroba*
30 g farinha de coco
10 g linhaça dourada moída
6 ovos
2-3 colheres de sopa de adoçante a gosto (para low carb preferir eritritol ou xilitol, mas pode usar açúcar mascavado, de coco ou mel)
1 colher de sopa de vinagre
1 colher de sobremesa de fermento

Nozes a gosto (2-3 nozes partidas)

IMG_20200720_164705

  1. Comece por bater as claras em castelo (na kCook Multi bati por 4 minutos na velocidade 8 com o batedor). Retire e reserve.
  2. Bata os restantes ingredientes até obter um preparado homogéneo (na kCook Multi bati por cerca de 30 segundos na velocidade 6).
  3. Incorpore delicadamente as claras em castelo.
  4. Coloque a massa numa forma untada com azeite e polvilhada com farinha de coco e leve ao forno por cerca de 40 minutos ou até estar cozido.

Se quiser preparar a cobertura, aqueça natas até ferver, retire do lume e junte o chocolate negro (aproximadamente 100 g natas para 100 g chocolate).

IMG_20200720_165130

*A farinha de alfarroba não é por si low carb. Mas aqui é utilizada numa pequena quantidade numa receita low carb.

Gosta da receita escolhida? O que quer na próxima semana?

Parceiro da receita:

kCook Multi

Creme de chocolate

Hoje é o Dia Mundial do Chocolate . Vamos celebrar com um Creme de chocolate?

Pensei que era todos os dias? Enfim, dizem que é hoje! ⁣

IMG_20200628_133608

Sou fã de chocolate! Sou fã de sobremesas de chocolate! Sou fã de chocolate quase-quase sem açúcar! Por isso, este dia tem mesmo de ser celebrado e como? Ora, com chocolate!

A sobremesa que vos trago é muito simples de preparar e é perfeita para dar gasto às gemas que por vezes andam esquecidas no frigorífico (se não for o caso, pode preparar crepes de claras com as claras que sobram)!⁣

Vamos lá preparar a receita:⁣

2 gemas de ovo⁣
2 c. sopa de açúcar mascavado (ou outro!)⁣
3 c. sopa de fubá de mandioca (ou polvilho, araruta, amido de milho)⁣
125 g chocolate negro⁣
550 ml de leite ou bebida vegetal a gosto⁣ – utilizei Joya 

IMG_20200628_113244

– leve o chocolate e o leite ao lume até que o chocolate derreta⁣
– misture as gemas com a farinha e o açúcar. Adicione um pouco do preparado quente e misture.⁣
– leve ao lume e cozinhe, mexendo sempre, até engrossar.⁣

Coloque em taças e leve ao frigorífico. Sirva frio com natas ou creme de coco batidos.⁣

Agora, diga-me lá? Prefere sobremesa de chocolate, baunilha ou fruta?⁣

Relembro que em compras no site Origens Bio tem 10 % de desconto com o meu cupão ARGAZITA10

Screen Shot 07-07-20 at 02.46 PM

Parceiro nesta receita: Origens Bio

Uma farinha que substitui a farinha de trigo?

Quem acompanha a minha página já sabe a resposta a este enigma: que farinha consegue substituir a farinha de trigo nos bolos?

Digo que quem acompanha a página já sabe, pois faço regularmente publicações acerca desta farinha e do quanto é um substituto quase perfeito da farinha de trigo. No meu livro fiz uma apresentação mais exaustiva das farinhas onde também abordei este assunto. Mas de que farinha falo? É simples! O fubá de mandioca.

IMG_20200629_180102

Mas o que é o fubá de mandioca?

É a farinha da mandioca extra-fina não torrada e não fermentada.

Mas é cara, não é?

Claro que nenhuma farinha é tão barata quanto a farinha de trigo (dá que pensar, não dá?). Mas não é muito cara, é das farinhas sem glúten mais baratas, ficando a cerca de 5€/kg.

Não consigo encontrar! Onde se compra?

Sei que existe nos hipermercados habituais, na secção de produtos internacionais, assim como em lojas de produtos indianos, por exemplo.

No entanto, como vivo longe de hipermercados, adquiro numa loja da qual sou parceira – Villarrica Gourmet Store. Nesta loja pode utilizar o meu código de desconto ARGAS e beneficia ainda de 5 % de desconto. Acima de 25 € os portes são grátis e pode receber no conforto do seu lar.

Qual a diferença para as outras farinhas da mandioca?

IMG_20200629_180118 copy

Simplifiquemos: o polvilho é o amido da mandioca, sendo que o polvilho azedo é o amido da mandioca fermentado.

A farinha de mandioca é a farinha da mandioca torrada grosseira.

Então como funciona a substituição da farinha de trigo?

Se quiser utilizar apenas o fubá de mandioca para substituir a farinha de trigo, sugiro que bata sempre as claras em castelo, mesmo que a receita não o indique.

O fubá de mandioca é uma farinha low carb?

Não é uma farinha low carb mas também não é das que tem mais de hidratos de carbono. Tem cerca de metade dos hidratos de carbono da farinha de trigo.

Outros nomes para o fubá de mandioca:

O fubá de mandioca é também chamado de fubá de bombó, farinha foufou, fufu e em inglês cassava flour.

Porque não costumo utilizar apenas o fubá nas minhas adaptações?

Apesar de conseguirmos bolos de textura semelhante à conseguida com a farinha de trigo e ser ótimo conseguir utilizar apenas uma farinha, opto por utilizar uma mistura de modo a conseguir melhor textura e humidade melhor, assim como uma redução dos hidratos de carbono.

Pode ver também acerca do meu ebook de apoio ao workshop de adaptação de bolos à Paleo – aqui. Ou envie email para: ostemperosdaargas@gmail.com

Parceiro nesta receita: Villarrica Gourmet Store.

Bolinhas Low Carb

Hoje era para partilhar outra receita, mas esta é tão maravilhosa que eu não consigo resistir!⁣⁣104748786_1207979669550058_444313378322249060_n
É pão. Sabe a pão! Não tem frutos secos e é low carb! ♥️⁣

Agora, se me perguntarem se sabe ao pão tradicional, bem, claro que não. 🤷 Se não leveda, não tem glúten nem farinhas ricas em amido, certamente que o sabor é diferente! Mas cumpre a função e sabe mesmo bem! 🙏⁣

A receita contém links de afiliado da empresa Villarrica Gourmet Store. Com o código ARGAS têm desconto.

O que precisam para 4 bolinhas:⁣

3 claras de ovo⁣
3 c. sopa de farinha de coco⁣
3 c. sopa de linhaça dourada moída⁣
2 c. sopa de leite de côco⁣
1 c. sopa de azeite virgem extra⁣
1 ovo inteiro⁣
1/2 colher de café de fermento para bolos⁣
Sal moído⁣

Agora, prepare-se para a complicação:⁣

📍 Misture tudo utilizando um garfo.⁣
📍 Coloque a massa com a colher num tabuleiro forrado com papel vegetal. Ajeite as bolinhas com as mãos humedecidas e coloque sementes a gosto.⁣

Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus até estar cozido (aproximadamente 20 minutos).⁣

105411351_3155820444494624_7345334972096246395_n

Vamos lá pôr as mãos na massa!⁣

Os meus ebooks

A pedido dos meus seguidores, apresento agora os meus ebooks tenho compilado as minhas receitas com mais sucesso, assim como optado por divulgar receitas inéditas no formato de ebook.

Os ebooks são de fácil acesso, visualização facilitada (sem códigos!), linguagem acessível e ainda reunem as minhas melhores receitas!

Para já temos os seguintes ebooks:

Ebook Adaptação Bolos Tradicionais à Paleo

Canva - Space Gray Iphone X copy

Carregue aqui para visualizar na loja

Este ebook pretende transmitir as minhas dicas para adaptar receitas tradicionais à Paleo. É um ebook que serviu de apoio ao primeiro workshop que dei para o efeito. Nele transmito as minhas dicas, tabelas de equivalências e ainda coloco 5 receitas na versão tradicional e a sua adaptação direta à Paleo utilizando as minhas dicas.

Ebook Bolos Paleo

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Carregue aqui para visualizar na loja

Ebook de Bolos Paleo – Sem glúten.

Deliciosos, fofos e variados! Opções para várias ocasiões:

– Bolo de ananás
– Beijinhos de beterraba
– Bolo zebra
– Bolo de cenoura e noz
– Muffins de abóbora
– Bolo de banana
– Muffins de canela
– Tarte de pêra
– Tarte de maçã
– Bolo de coco
– Queques de cacau
– Bolo de limão e sementes de papoila
– Mãezitos
– Bolas de Berlim
– Bolo de noz
– Trifle
– Pizza doce
– Muffins low carb

Ebook Pães Paleo

pães_paleo

Carregue aqui para visualizar na loja 

Um ebook com receitas de pães paleo – sem glúten. Como fazer substituições adequadamente de modo a obter os melhores resultados.

Capítulos:

– Farinhas na alimentação Paleo
– Pão alentejano
– Pão de fécula de batata
– Pão de água com batata
– Pão da Argas
– Pão de massa velha
– Bolo do caco
– Pão rápido de batata-doce
– Pão de hambúrguer ou de hotdog
– Broa de milho
– Pão de queijo
– Bolas de iogurte
– Pão low carb
– Low Sandes
– Pizza
– Foccacia
– Pão com Chouriço
– Pães de leite
– Mamãezitos
– Croissants

Ebook Doces de Natal

Screen Shot 06-22-20 at 03.31 PM

Carregue aqui para visualizar na loja

O ebook Doces de Natal tem várias receitas fruto de testes e experiência adquirida nos últimos anos, nomeadamente através de cursos online, com pastelaria e padaria sem glúten.

Inclui receitas deliciosas de Doces perfeitos para todas as ocasiões:

– Farófias
– Molotof
– Torta de claras
– Leite creme
– Pudim de claras
– Bolo Pudim
– Tiramisu
– Natas do céu
– Arroz doce
– Azevias
– Rabanadas
– Sonhos
– Pão-de-ló cremoso
– tronco de Natal
– Torta de noz e doce de ovos
– Tarte de amêndoa
– Pastel de nata
– Broas castelar
– Bolo rainha de batata-doce
– Bolo rainha tradicional
– Bolo de amêndoa e ovos moles
– Paris Brest
– Biscoitos de canela
– Bolachas Linzer
– Barras de chocolate branco
– Bombons de coco
– Bombons de avelã
– Bolachas de gengibre

Em breve partilharei mais novidades!

Flan pâtissier com doce de framboesa

Gosto muito de sobremesas com fruta, seja a fruta envolvida no preparado, seja assim, na forma de compota ou de calda. Bem, na verdade, gosto muito de fruta, essa é que é a verdade!

a

Para esta receita, queria fazer brilhar este doce de framboesa da Beira Baga produzido a partir de Framboesas Nacionais seleccionadas da Beira  Baixa, onde esta fruta está com todo o seu esplendor, decidi que ficaria perfeito com uma tarte de sabor suave, uma versão mais saudável do Flan Pâtissier – peguei na receita da Patrícia do blog e Coco & Baunilha e dei uns poucos retoques.

IMG_20200606_173208

Flan pâtisser

1 litro de bebida vegetal (utilizei leite de coco)
2 ovos
100 g polvilho doce
50 g amêndoa moída
50g mel*
1 vagem de baunilha
Doce de framboesa para servir

  1. Aqueça a bebida vegetal com a baunilha.
  2. Assim que comece a ferver, retire do lume e retire a vagem de baunilha.
  3. Dissolva os ovos num pouco da bebida quente. Adicione ao leite, assim como os restantes ingredientes e leve novamente a lume brando, mexendo sempre, até engrossar.
  4. Espalhe o creme numa forma de cerca de 20 cm untada com manteiga ou forrada com papel vegetal. Alise a superfície e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 45 minutos (irá ficar mais firme conforme arrefece).
  5. Coloque no frigorífico antes de servir.

* A tarte tem um sabor muito suave, verifique a quantidade de açúcar e ajuste ao seu gosto.

O doce de framboesa, com o seu leve toque ácido, encaixa na perfeição com a tarte cremosa da base.

IMG_20200606_172408

Parceiro nesta receita:  SerramelBeira Baga

Mosaico de fruta

Andava há tempos para adaptar o tradicional mosaico de gelatinas pois não tinha ficado convencida com versões “saudáveis” que me apareciam na internet. As gelatinas de compra têm tantos aditivos e açúcar (ou pior, edulcorantes) que não considero de todo saudáveis!

b

Então ocorreu-me utilizar apenas fruta e ficou excelente! É um pouco mais difícil de cortar, mas com uma faca afiada resulta na perfeição! Eventualmente poderá servir em tacinhas individuais e acredito que também ficará lindo!

Na receita tenho links de afiliados. Se utilizar o meu código de desconto ARGAZITA10 terá 10 % de desconto.

O que precisa?

1 lata de leite condensado de coco (usei da Origens Bio) *

200 ml de leite de coco (usei de pacote)

200 g natas frescas ou creme de coco

6 folhas de gelatina neutra

Fruta a gosto colorida (200-300 g)

  1. Comece por demolhar as folhas de gelatina em água.
  2. Entretanto misture o leite condensado, o leite de coco e as natas.
  3. Escorra a gelatina e coloque-a no microondas ou me banho-maria por uns segundos, apenas até desfazer a gelatina. Adicione-a ao preparado anterior e misture. Verta numa forma adequada para o efeito (uso deste género).
  4. Descasque, arranje e corte a fruta a gosto e espalhe-a na forma.
  5. Coloque no frigorífico por pelo menos 6 horas antes de servir.

a

Utilizei: cerejas, mirtilos, nectarinas, alperces, morangos.

aa

Sirva fresco.

* Se quiser preparar o leite condensado de coco em casa, tem a receita -> aqui.

Parceiro nesta receita: Origens Bio

 

Scones de Cenoura

Há dias falaram-me em scones de cenoura e bem dito, bem feito! Ainda ponderei não os partilhar, pois não tinham ficado com o aspeto que idealizei, mas cá em casa manda o paladar e estes scones foram elogiados e solicitados de tal modo que aqui estou!

IMG_20200509_171753

200 g cenoura arranjada⁣
160 g farinha de aveia⁣ ou farinha de arroz
100 ml de água, bebida vegetal, iogurte ou natas⁣
150 g polvilho doce⁣
100 g amêndoa moída⁣
2 colheres de sopa de manteiga à temperatura ambiente⁣
2 colheres de sopa de mel, açúcar mascavado ou açúcar de coco⁣
1 colher de café de bicarbonato de sódio⁣
1 ovo⁣
Especiarias a gosto (gengibre, erva-doce, canela moída)⁣
Arandos secos⁣

Rale a cenoura (utilizei a kcook Multi com a maxblade na velocidade 12 por 30 segundos).⁣
Adicione os restantes ingredientes (excepto os arandos) e misture, de modo a obter uma massa homogénea (na kCook Multi, misturando com a lâmina de triturar na velocidade 6 por cerca de 30 segundos).⁣

Espalhe numa forma redonda (aproximadamente 24 cm de diâmetro). Coloque os arandos a gosto, pressionando-os ligeiramente na massa.⁣

Leve a forno pré-aquecido a 200ºC até estar cozido (cerca de 20 minutos).⁣

Quero ver os seus scones!

Parceiro nesta receita: kcook Multi

 

Sopa com panquecas

A moda pegou! Estão cerealpancakes (panquecas como cereais de pequeno-almoço) por todo o Instagram! Vi estas mini-panquecas pela primeira vez pelas mãos da Susana em @em.busca.do.cardamomo.perdido, depois foi a Isabel em @healthy_snack_time e agora estão por todo o lado!⁣

IMG_20200526_082518 (2)

Eu já as fiz para as filhotas com bebida vegetal, com iogurte mas hoje foi a minha vez! Hoje acompanharam a minha sopa de pequeno-almoço. Sim. Eu como sopa só ao pequeno-almoço, quando me apetece! Também são da team Sopa ao pequeno-almoço? ⁣

E ficaram tão bem! Acompanharam a paia da Sel – Salsicharia Estremocense . A paia é o meu enchido preferido, é o “bacon português”, temperado à nossa maneira e olhem… é maravilhosa!

As panquecas são low carb, deixo a receita. Dá para cerca de 3x a quantidade que está na foto:⁣

1 ovo⁣
1 colher de sopa de farinha de trigo sarraceno⁣
1 colher de sopa de quark⁣
1/2 colher de café de fermento⁣
Sal marinho⁣

– bata os ingredientes.⁣
– aqueça uma frigideira e pincele com azeite.⁣
– cozinhe-as em lume brando e vire apenas quando já estiverem cozidas do primeiro lado.⁣

Quero ver as vossas panquequinhas!⁣

 

Parceria nesta receita: Sel – Salsicharia Estremocense